ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

11/03/2020
Cães e gatos não podem ser infectados e não podem transmitir o coronavírus

Proteção Animal Mundial alerta que animais domésticos não transmitem a doença


São Paulo, março de 2020 - Na última semana um cão em Hong Kong foi colocado em quarentena por ter apresentado resultado positivo para o coronavírus. Com isso, muitas informações desencontradas e erradas foram apresentadas, criando alarme na população mundial. A Proteção Animal Mundial, organização não governamental que trabalha em prol do bem-estar animal, alerta que, apesar do teste positivo, não há evidências científicas de que animais domésticos, como cães e gatos, possam contrair e transmitir a doença.

“Não há provas que o cachorro esteja infectado pelo coronavírus. Como a sua tutora tem a doença. É muito provável que o que foi encontrado na saliva do animal seja resultado de seu contato próximo com ela e não uma infecção completa, com replicação e transmissão do vírus” , informa a gerente de programas veterinários na Proteção Animal Mundial, Rosângela Ribeiro, lembrando que, na realidade, este cão teve um resultado ‘positivo fraco’ no teste para Covid-19, sendo assim, um caso isolado. “Sabemos que cães podem ser infectados por um outro subtipo do coronavírus, não o Covid-19, além do que, a transmissão para humanos e outras espécies é incomum”, explica a veterinária.

Rosângela relembra um outro surto de vírus que causou pânico no mundo: a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS). “Assim como no caso da SARS, em 2003, havia também o medo de que os animais pudessem espalhar a doença. Contudo, no final da epidemia, apenas oito gatos e um cão apresentaram resultado positivo para o vírus, mas, nunca foi encontrado nenhum animal que transmitisse a doença aos seres humanos”, pontua.

A veterinária enfatiza a necessidade de cuidar dos animais em qualquer situação e não entrar em pânico, uma vez que não há nenhuma evidência que vincule os animais de estimação com a infecção e transmissão do vírus. “Disseminar esse tipo de notícia infundada pode gerar um pânico desnecessário em relação aos animais de estimação, colocando em risco as populações de cães e gatos nos países com o surto da doença”, alerta Rosângela.

Proteção Animal Mundial (World Animal Protection) - http://www.protecaoanimalmundial.org.br.




Fonte: Proteção Animal Mundial



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







 
 
Guia Pet & Cia 2008-2020 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional