ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

02/01/2019
Como adaptar o pet à chegada do bebê

O novo membro da família pode deixar o pet com ciúmes. É necessário se separar para esse momento


Se a chegada de um novo pet já vira de ponta cabeça a rotina da casa, imagine o nascimento de um bebê?

Não são apenas os seres humanos que percebem os novos hábitos, horários, atividades e, claro, alguns choros de madrugada. Para quem tem pets, o impacto pode ser ainda maior, principalmente se o filho de quatro patas for muito mimado!

Felizmente, com um pouco de preparo, fica mais fácil fazer com que o animal entenda que dali para frente as coisas serão diferentes e que ele acaba de ganhar um “irmão” para a vida toda.

Veja como fazer a adaptação do pet e a integração com o novo membro da família sem estresse:

Mudança de prioridade

Até a chegada do bebê, é muito provável que o cão fosse o centro das atenções. Não só dos tutores, mas de todas as pessoas que passam pela casa. Todos que chegam fazem carinho no pet e ele internaliza esse comportamento, esperando que sempre aconteça.

Com a gravidez, as coisas mudam. Primeiro, a gestante e sua barriga que cresce a cada dia passam a ser o centro das atenções. Depois disso, vem as coisas do bebê, o novo quarto e outros preparativos. O cachorro sente essa mudança e pode acabar se sentindo deixado de lado.

Por isso, tente amenizar a situação.

Intercale chegadas em casa no qual a primeira atenção é dada ao cachorro com momentos nos quais ele fica para depois. Pense que quando você chegar com o bebê nos braços não poderá parar para fazer carinho nele imediatamente e é importante que ele entenda isso desde já.

Novos horários

Os horários, que antes seguiam uma lógica, passarão a ser ditados pelas necessidades da criança.

Pense bem: se você levantar de madrugada, seu cachorro vai começar a latir, acordando o bebê?

Se a resposta for sim, tente treiná-lo para que esse comportamento mude. O cão precisa entender que, dali para frente, isso será cotidiano e vai parar de latir.

Procure reservar pelo menos um pedaço do dia para dar atenção exclusiva para o pet. Isso pode acontecer durante um passeio ou em casa. Quando a criança estiver dormindo, fique um tempo interagindo com o cachorro para que ele não se sinta ignorado.

Apresentação do bebê

A primeira interação entre a criança e o cachorro deve ser feita com muito cuidado. Mas, antes mesmo da chegada da criança, é possível facilitar a apresentação dos dois.

Os cachorros são animais bastante inteligentes, então eles irão entender que alguma coisa está mudando na casa com a gravidez. Para ajudá-los, tente apresentar objetos do bebê a ele aos poucos.

Mostre o carrinho, os brinquedos, as roupinhas e deixe que eles cheirem. O olfato é uma das maneiras de identificação, então quando o bebê chegar vai ser como se eles já se conhecessem.

E quando chegar o grande dia de levar o novo membro da família para casa, faça a apresentação dos dois com muita calma. Não há como prever qual será a reação do cachorro, mas com certeza ele vai entender que há um novo morador e terá curiosidade de interagir com ele.

Procure associar os momentos de convivência dos dois com outras reforço positivo utilizando petiscos e brinquedos ou dando carinho. Assim, aos poucos, o pet vai entender a presença da criança como uma coisa boa.

Convivência com crianças

O cachorro precisa entender que os adultos e as crianças são diferentes e, portanto, a maneira de interagir com os pequeno também é. Ele só aprenderá essa diferenciação se conviver com crianças.

Com essa interação eles vão compreender que as crianças os tocam de maneira diferente, que podem acabar puxando o rabo, por exemplo. Se eles reagirem de maneira agressiva a isso, precisam ser adestrados para que esse comportamento não apresente risco para o bebê.

Chamando atenção

Pode ser que, apesar de todos esses preparativos, os cães fiquem com ciúmes do neném. E aí, para conseguir sua atenção, eles vão começar a fazer coisas que não faziam antes, como latir demais, destruir objetos ou te ignorar.

Não caia na chantagem.

Repreenda comportamentos negativo e tente dar atenção a ele quando ao pet quando ele se comportar adequadamente, como sentar calmamente ao seu lado enquanto você amamenta o bebê.

Além disso, se você reservar um momento para dedicar sua atenção apenas ao pet, ele irá aguardar por isso e a competição por carinho será desnecessária.

Grandes amigos

Com uma boa adaptação, os cães podem se tornar ótimos companheiros para a criança. Em alguns casos, os amigos peludos até começam a cuidar dos pequenos, garantindo que eles fiquem longe de qualquer perigo.

Incentive o seu pet a ser um bom amigo da criança, dando recompensas como carinho e petiscos quando ele se comportar bem.

E, é claro, para que ele possa ficar perto do seu filho, o cão precisa estar saudável, livre de doenças e parasitas. Busque um veterinário 24h para garantir que está certo com o seu pet.



Fonte: SEO Marketing!



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







 
 
Guia Pet & Cia 2008-2019 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional