ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

21/09/2018
Cuidados pré e pós-operatórios para castração em cães

A cirurgia deve ser realizada antes da puberdade, geralmente, entre 7 e 10 meses de vida do cão

Cuidados pré e pós-operatórios para castração em cães



A cirurgia de castração em cães consiste na retirada das gônadas femininas e masculinas, que são responsáveis pela reprodução e pela produção de hormônios sexuais. Mas, trata-se de um cuidado que vai muito além da função contraceptiva. É uma cirurgia importante para o bem-estar do cão, além de contribuir para a prevenção de doenças graves, aumentando, consequentemente, a expectativa de vida do cão. Apesar de ser um procedimento simples, é indispensável que o tutor se atente a alguns detalhes antes e depois da cirurgia.

É normal que a castração gere dúvidas, principalmente relativas à dor e à recuperação do animal. Por isso, o médico veterinário da Equilíbrio traz orientações para que o tutor não tenha mais dúvidas sobre o procedimento.

Em geral, a cirurgia de castração pode ser feita em um tempo curto e o período de recuperação não é longo. Para garantir o melhor ao animal, o médico veterinário da Equilíbrio, Marcello Machado, traz algumas orientações para que a ocasião seja tranquila e não traga traumas nem para o animal e nem para o tutor.

Diferenças entre a castração de cachorro e cadela

O procedimento pode ser realizado em machos e fêmeas, sempre com anestesia geral. Nos machos, trata-se da orquiectomia, em que são retirados os testículos por meio de uma pequena incisão feita logo acima da bolsa escrotal. Nas fêmeas, a operação é chamada de ovariohisterectomia e, neste caso, são retirados os ovários e o útero por uma incisão no abdômen.

A recuperação é um pouco mais rápida no caso dos machos, pois o corte é menor. Mas os cuidados pós-operatórios são parecidos.

Cuidados pré-operatórios

Mesmo se tratando de um procedimento cirúrgico sem grandes riscos, é imprescindível que o animal passe por uma avaliação veterinária completa. Nessa etapa, o cachorro passa por exames clínicos e laboratoriais para avaliar a saúde cardíaca e a coagulação sanguínea. Dentre os exames solicitados, estão: hemograma completo, eletrocardiograma, ecocardiograma e ultrossonografia.

Os exames mostrarão se o cão está apto ou não para a cirurgia, checando se existem doenças, infecções, problemas renais ou no fígado. Este cuidado é fundamental e protege o animal de estimação de imprevistos e complicações durante o pós-cirúrgico. Se estiver tudo certo, o veterinário autoriza a cirurgia e explica as recomendações para o dia do procedimento.

Durante a cirurgia

Para evitar que ocorram vômitos durante a cirurgia, o veterinário irá aconselhar a retirada da ração e da água do cão 12 horas antes do procedimento para que ele esteja em jejum.

Caso o cão faça uso de alguma medicação, consulte o veterinário para saber se a dose deve ser cortada ou reduzida no dia da cirurgia. Existem diversos tipos de anestesia e a melhor para o seu cachorro deverá ser indicada pelo veterinário.

Antes de levar o cão para fazer a castração, assegure-se de que você tem, em um lugar fácil de encontrar, todos os números de contato do veterinário e da clínica.

Em cirurgias de castração em que foram tomados todos os cuidados pré e pós-operatórios, o cão tem a tendência de se recuperar rapidamente, voltando às suas atividades normais em alguns dias.

Pós-cirurgia:

Após a cirurgia, o cão é mantido em observação até que desperte da sedação. Normalmente os machos são liberados no mesmo dia e as fêmeas ficam internadas por um dia, mas essa decisão depende do veterinário.

Os medicamentos que o cão deve tomar após a cirurgia serão prescritos pelo veterinário. Não dê nenhum remédio que não esteja entre as recomendações. A medicação serve para evitar quadros de infecção e dar mais conforto ao cão.

Ao chegar em casa, após a cirurgia, é importante que você evite o contato do cão com outros animais, pois eles podem esbarrar nos pontos e prejudicar a recuperação. Separe um lugar tranquilo e confortável para o cão dormir, pois ele precisará descansar. /

O animal também não deve ter contato com a incisão, a fim de evitar que ele morda ou lamba – o que iria prejudicar a recuperação. Por isso, o veterinário pode indicar o uso de um colar Elizabethano (cone plástico) ou de uma roupa especial que proteja o corte. Tenha o cuidado de acompanhar a cicatrização e contate o veterinário caso note algo fora do comum.

Por fim, nesta fase de recuperação, não estimule atividades físicas até que o animal esteja liberado pelo veterinário. O cão recém-operado não pode correr, pular e nem usar escadas.

EQUILÍBRIO - http://www.equilibriototalalimentos.com.br




Fonte: Primella Leite / Total Alimentos



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







 
 
Guia Pet & Cia 2008-2018 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional